Como liderar uma equipe de líderes e melhorar a motivação no trabalho

abril 19, 2017 - admin

No Comments

Nem todos os níveis de uma hierarquia são regidos pelos mesmos princípios de liderança. A relação entre um gerente e sua equipe de assistentes não é a mesma relação entre um VP e seu time de diretores. Basicamente porque, ao liderar outros líderes, você exerce poder e influência sobre pessoas que também exercem poder sobre outras. E você se depara com um impasse: líderes querem liderar, mas nem sempre querem ser liderados.

Especialmente quando sentem que, em vez de crescerem na carreira e terem voz ativa, estão apenas obedecendo ordens e subutilizando seu potencial. Saber como liderar uma equipe de líderes, portanto, demanda uma sensibilidade ímpar para corresponder às expectativas de pessoas altamente capazes. Pensando nisso, aqui vão cinco dicas para descomplicar e tornar a motivação no trabalho um pouco mais presente.

1. Não é uma questão de autoridade, mas de credibilidade

A menos que você queira que sua empresa demore a prosperar, você contratará e lidará diariamente com líderes tão inteligentes quanto você e, naturalmente, mais capacitados em suas áreas de atuação.

Portanto, melhor aposentar a noção de que é preciso demonstrar mais autoridade e assumir uma mentalidade mais sensata: a de que é preciso demonstrar credibilidade para ser seguido. Seu cargo nunca deve ser justificativa para a palavra final. Seus argumentos, sim.

As pessoas têm mais disposição a seguir e a pensar novas ideias, buscar soluções, quando levam a sério o trabalho dos seus líderes e entendem seus argumentos. Não creia que bastarão seus anos de experiência no currículo para ser considerado(a) uma pessoa de confiança.

 

2. Por que continuar com você em vez de outra empresa?

Jeswald Salacuse, autor do livro Leading Leaders e professor na The Fletcher School, a mais antiga escola de Relações Internacionais dos EUA, afirma que líderes representam “a elite” dos profissionais. Estão entre as pessoas mais talentosas e bem relacionadas no mercado, e por isso, não lhes faltam boas oportunidades de trabalho – e eles sabem disso.

Eles entendem que não foram feitos exclusivamente para trabalhar sob liderança, ou na mesma companhia pelo resto da vida. “No fim, as pessoas te seguem por interesse próprio, não porque outros te designaram como líder, ou porque você tem os recursos e um cargo de liderança”, Salacuse conclui. Mas esse sentimento de independência não deve ser encarado como prepotência ou ameaça à sua liderança.

Pense a respeito: que benefícios você poderia oferecer à sua equipe para que seja interessante permanecer ao seu lado nessa jornada? Como tornar a sua missão a deles também? Não se trata de comprar boa vontade, pois não estamos falando só de privilégios financeiros.

3. Se a base da amizade é o diálogo, por que seria diferente no trabalho?

Uma pesquisa conduzida nos EUA com mais de mil profissionais dos mais variados níveis concluiu que para mais de 80% deles é preferível trabalhar numa empresa que valorize a comunicação aberta a receber vantagens como plano de saúde, cartão fidelidade de academia ou comida sempre disponível. Uma lógica parecida está no fato de você preferir um amigo que te ouça e te ajude a qualquer hora a um amigo ausente, mas que te traz presentes das viagens que fez.

O ponto aqui não é compensar a ausência de benefícios com o bate-papo, mas se atentar ao fato de que uma conversa franca, tanto de feedback quanto para pensar a evolução da carreira dos profissionais, pode alavancar o engajamento dos seus líderes.A ideia é vocês construírem juntos o que é adequado para a empresa e não você tentar impor uma cartilha de regras e melhores práticas.

Além disso, esqueça os discursos apaixonados sobre sua marca. Eles podem soar como despreparo seu para convencer por razões tangíveis. Uma comunicação estratégica com seu time não está em florear ou difundir ideias mirabolantes, mas na conexão que você cria com as pessoas por meio do diálogo frequente, tête-à-tête e individual.

4. Esclareça as prioridades, mas se abra para possibilidades

Para você que está à frente da empresa ou mais próximo da diretoria, os objetivos da empresa são claros. No entanto, quem trabalha no dia a dia, com demandas diversas, pode confundir as prioridades e acabar seguindo a intuição, ou optar pelo trabalho de que mais gosta.

Antes que qualquer dos casos aconteça, a saída é detalhar um pouco melhor os focos da empresa no momento. Uma breve reunião semanal com todos os líderes de área é suficiente para colocar as novidades em dia, compartilhar aprendizados e dificuldades e determinar o planejamento dos próximos dias, segundo o que a empresa mais precisa.

De forma alguma ignore os anseios e pontos de vista das outras pessoas. O que elas consideram como iniciativas e projetos promissores é diferente do que você considera? Talvez elas possam ter liberdade para trabalhar em atividades paralelas. No mínimo, ouvir o que elas têm a dizer pode trazer insights muito interessantes sobre ações futuras da empresa.

5. Garanta que todos são valorizados e respeitados igualmente

Kevin Daum, autor do best-seller Video Marketing for Dummies, aponta que, durante uma reunião de equipe, é normal que alguém monopolize a fala e outros se retraiam. Seu trabalho, como líder de líderes, é trazer as ideias de todos para o fronte. Todos devem ser ouvidos, mesmo que para isso seja preciso interromper alguém.

Tão importante quanto prezar pela participação de todas as vozes é praticar a igualdade de gênero. Mulheres e homens que exercem os mesmos papéis devem receber os mesmos benefícios. Da mesma forma, as mulheres da equipe devem saber que têm total liberdade para se reportar a alguém designado, para tomar providências em caso de qualquer tipo de assédio. Sem essa segurança, não há condições de motivação no trabalho. Neste post, oferecemos um guia para a igualdade de gênero.

Entender como liderar uma equipe de líderes é entender que eles passam a maior parte dos seus dias ali e que esse momento precisa ser o mais significativo possível. É entender que, se você faltasse, tudo transcorreria normalmente, tal o comprometimento, a competência e a liderança deles. E se você tem parte nisso, é porque está fazendo um bom trabalho.

admin

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: